quarta-feira, 15 de junho de 2011

Vejo as pessoas andarem na rua...
Os sinais fecharem...
E os carros a gastar a suas rodas, diariamente.
Ouço os toc-toc dos saltos altos...
Narizes altos , e olhares altos e mandantes...
Pessoas sendo submissas de ideais sem ideologias...
Medos saindo de dentro e mostrando o seu lado obscuro.
Costelas quebradas na sociedade sem limites..
Leis e legislados, tentando ser realmente representantes
de um povo que não ao qual eles sabem que existem.
Os toc-toc passam, ignoram, rejeitam e assim mesmo somos subordinados...
Eis a pergunta: " Toc-toc , quem bate?"

quinta-feira, 9 de junho de 2011

As árvores estão secas , agora
as folhas estão caindo lentamente,
A chuva cai fininha e bate no vidro...
Sinto a sua falta , agora
O vento esta batendo na minha janela
e lembro dos seus sussuros ao meu ouvido
durante a noite.
Lembrei então dos beijos
quentes que me aqueciam em noites frias como estas,
que tocavam meu corpo minuciosamente.
Sinti, novamente, o toque de suas mãos
percorrer minha face delicadamente
e ao me olhar ardentemente.
Então, depois de tocar minha alma profundamente,
acordei novamente para a realidade...
esperando que você volte,aqui para meus braços.