quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Existe um silêncio que me mata...
Existe uma palavra não Dita que me circunda ,
Existe um vazio que precisa ser preenchido
Existe um lado oblíquo que mistifica o eu e o agora,
Existe essas lágrimas que querem cair...
Existe apenas Eu e milhares de palavras q clamam por seu grito de liberdade!

domingo, 25 de agosto de 2013

...

Há muito que a tristeza invade meu peito,
o sofrimento aumenta e as lágrimas correm. Sei, que dói, e o quanto dói. Ando tendo crises de tristezas, de lágrimas que eu não gostaria de ter.
Percorro lugares, olho pessoas e sinto uma completa solidão e as vezes um grande alivio. Procuro nos lugares, algo inesquecivel , mas não acho! Procuro nas pessoas o silencio... O silencio que diz tudo, apenas com os olhos, que me abraça e me acalenta em meio aos seus braços....procuro a paz, mas não acho! Onde ela há de andar????? 
Sei que dobrei , andei , corri e percorri atras dela, e de nada adiantou porque eu ainda , não a encontrei. Se por acaso, encontra-la antes de mim, lhe avise: Que estou atras dela, porque o que me falta é ela!

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

K....

Há muito tempo, não me sentia assim...VIVA!
Já havia esquecido, de tão gentil delicadeza...
De se sentir única, por um instante e apreciar o momento.
De duvidar das coisas, e depois ter a completa certeza de que foi muito mais.
De me divertir e poder conversar, sem aquela ideia de que algo esta errado.
Muito obrigado!
É tudo que eu tenho a dizer... Pela companhia, pelo carinho, pela simplicidade e sinceridade... Ah, é pelo beijo!

...

Se o silêncio não responder suas perguntas...
Se meu toque não definir o que quero...
Se meu olhar, não disser o que realmente quero falar...
Se tudo isso, não te responder nada!!!
É porque, você nem sequer conseguiu entender nada,
do que meu coração, quis te dizer!

quarta-feira, 23 de maio de 2012


Nossos corpos se amam mutuamente...

Eu e você...

Conexão perfeita, 

como numa dançade pares...

Você é o guia, e eu apenas te sigo...

Sigo os olhares e todos os movimentos.

Nossos corpos quentes...

se manifestam por si próprio!

Os movimentos surgem em meio a escuridão da noite e refletem nos espelhos...

Somos eu e você somente...

E está dança de pares, 

se delineia a cada novo passo,

a cada novo toque...

E o silencio de nossos lábios , 

apenas dão mais certeza!

O quanto nossos corpos estão ali, tão compenetrados..

O quanto querem se amar mais e mais...

O quanto querem se entregar a um único movimento...

A um único sentimento...

E sob o calor, bafônico de nossos corpos...

Enfim ,nos amamos, ali ...

Sem pudor... 

Sem medo...

Sem som... 

APENAS EU E VOCÊ!

segunda-feira, 5 de março de 2012

Poderia eu, silenciar estes meus pensamentos obscuros, fragmentados...
Se quisesse , sim...Mas, não quero!
Deixo-os a vagar por minha mente e há me trazer idéias e ideais novos,
que partem de dentro pra fora...
São coisas, que jamais deveria pensar, 
que jamais deveria querer,
ou até mesmo, um dia desejar...
Mas, isto é tão profundo...
Que foge de mim,e como se saisse vagando por entre as pessoas
e procurasse um foco, um lugar pra ficar...

Sei , que não devo mas estes são apenas
os meus pensamentos!

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Há muito tempo, não escrevo, hoje me deu vontade e escrevi as primeiras palavras que meus dedos quiseram escrever,existem sentimentos contidos que nunca pensei que existiam. Beijos e boa leitura.

 Há uma dor que rasga meu peito...
Uma lágrima dividida e um silencio profundo, 
sabe quando se quer silenciar e quando não se quer.
Existe um vazio entre dois corpos ocultos.
E isso me fere, tanto, tanto...
Que ninguém sequer pode imaginar.
Há vozes em minha cabeça que não se calam,
eu tentei dar o melhor de mim,
mas de nada adianta.
Eu tentei sorrir e não chorar,
mas aquela lágrima dividida decidiu cair.
Eu guardei meus medos, 
para não te assustar...só que eles me assombram, tanto!
Fiquei vazia por dentro , nem mesmo assim consegui.
Aquela dor, me atrapalha e me atropela.
Meus braços doem tentando algo impossível, 
meu corpo se esquiva, mas não adianta,
o sofrimento me procura.
Isso doí, e cada vez mais e mais...
E vou desistido, a cada passo, porque não aguento
mais as vozes e os medos, os silêncios que me afligem, 
as palavras que ninguém me dedica.
Então entendo que nada completa o vazio de dois corpos inexistentes.
E o que resta, é apenas eu,
sendo dilacerada aos poucos e os pedaços sendo deixados 
ali , à dobrar a esquina.